12 de mar de 2012

A arte de correr na chuva - Garth Stein


Título nacional: A arte de correr na chuva
Título original: The art of racing in the rain
Autor: Garth Stein
Editora: Ediouro
ISBN: 978-85-00-02256-2
Ano de lançamento: 2008
Lançamento no Brasil: 2008
Páginas: 303
Classificação:


Uma história de amor arrebatadora
E um comovente conto de redenção...
Como só um cachorro poderia contar.

Enzo sabe que é diferente dos outros cachorros: um filósofo com alma humana. Ele foi educado assistindo aos programas do National Geografic e ouvindo todos os conselhos de seu mestre e dono Denny Swif, um piloto de corridas. Por causa de Denny, Enzo adquiriu uma grande percepção da condição humana e aprendeu a administrar a vida como em uma corrida de Fórmula I, onde nem sempre a velocidade é a melhor estratégia.

As vésperas de sua morte, Enzo faz uma retrospectiva de sua vida, relembrando tudo que ele e a família passaram: os sacrifícios que Denny fez para ser bem sucedido profissionalmente; a perda inesperada de Eve, a esposa de Denny; a batalha do dono para conseguir a guarda da filha a quem os avós maternos fizeram de tudo para conseguir a custódia...
E, ao final, a chegada heroica de Enzo para preservar a família Swif.

A arte de correr na chuva é um livro modelado nos desejos e absurdos da vida humana. É uma emocionante história de amor, profundamente divertida e alegre, que cativará a todos.

Antes de mais nada, eu sou muito receosa pra ler livros onde a narrativa parte da vida de um animal, eles tem vida curta, e na maioria das vezes o final do livro é trágico e eles morrem, não gosto, prefiro ler livros onde não hajam mortes, assim me poupo de todo sofrimento e do coração estilhaçado, fora o pequeno rio de lágrimas que se forma ao meu redor de tanto chorar.

Se me é permitido resumir o livro em apenas uma palavra ela seria: emocionante.

O livro todo é narrado pelo próprio Enzo, fazendo uma retrospectiva de toda sua vida, todos os momentos felizes e tristes que o transformaram no cachorro que ele é.

Enzo assiste televisão o dia todo, e devido a isso adquiriu muito conhecimento, se ele fosse humano seria aquele tipo de pessoa que sabe conversar a respeito de qualquer assunto, e sem fazer feio, pq Enzo é extremamente inteligente.
Após assistir um documentário no National Geografic, ele tem plena certeza que sua próxima encarnação será como ser humano, como homem.
Religiosidades a parte, esse trecho é exatamente onde ele explica a fundamentação de que ele tornará como humano:

"Na Mongólia, quando morre um cachorro, ele é enterrado no alto de uma montanha para que as pessoas não possam andar sobre seu túmulo. O mestre do cachorro sussurra no ouvido do cão o seu desejo que ele volte como homem na próxima vida. Então, o seu rabo é cortado e colocado debaixo da sua cabeça, e um pedaço de carne ou gordura é colocado em sua boca para sustentar sua alma em sua jornada; antes de reencarnar, a alma do cão é libertada para viajar pelo país, para correr pelas planícies do deserto durante o tempo que quiser.
Vi isso num programa do National Geographic Channel, por isso acredito que seja verdade. Nem todos os cães voltam como homens, eles dizem; só os que estão preparados.
Estou preparado.”

Enzo não quer apenas ser humano na próxima vida, ele quer ser um humano culto, que sabe lidar bem com as palavras, pois uma de suas frustrações é não poder falar, é não poder ser ouvido, ele se sente preso em uma caixa a prova de som, onde ele ouve as pessoas, mas ninguém pode ouvi-lo.

E é assim, assistindo a programas da TV a cabo, vendo fitas de corrida que seu dono grava para rever depois, que ele passa seus dias adquirindo conhecimentos para a próxima vida.

Ao longo do livro ele vai contando como foi sua vida desde que Denny o escolheu em uma fazenda, como a amizade e o laço de cumplicidade deles se fortificou, o amor entre Denny e Eve, o nascimento da filha do casal Zoe – que se transforma em sua protegida – as dificuldades que Denny encontra para se tornar um piloto profissional, a tragédia que recai sobre todos eles e transforma suas vidas do dia para noite.
No decorrer do livro ele vai mesclando momentos de plena felicidade ao lado da família, com momento de tristeza e revolta, mas sempre deixando claro há uma saída digna e honesta para todos os problemas.
Se você não se ater que ele é um cachorro, você acaba se esquecendo e acredita que a narrativa é de um humano.

A amizade e fidelidade de Enzo a Denny e a Zoe é tão grande que faz o coração da gente ficar apertadinho tamanha dedicação e amor que ele sente por eles.

Dizem que o animal é o reflexo do dono, e isso fica muito claro no livro, pq Enzo além de ser apaixonado pelos programas da TV a cabo é apaixonado por corridas de Fórmula I, a natureza do animal pode ser boa, mas um dono de caráter ilibado e um bom coração farão com que o animal seja seu reflexo, e é isso que eu vejo, Enzo um cachorro de coração imenso, mas que é assim pq seu dono lhe ensinou a ser assim, lhe passando conceitos de respeito, caráter e amizade como se Enzo fosse seu filho e não seu cachorro.

Uma consideração final, é necessária uma alma muito leve, um coração muito aberto e uma sensibilidade muito aguçada para entender a alma de um animal dessa maneira, e transmitir de forma tão real e sincera os sentimentos deles, pq por trás daquele corpinho peludo, nariz de bolinha geladinho, rabinho abanando sem parar, há um coração que sente medo, saudade, amor, frio, incerteza, mas principalmente dor.

Uma história sobre amizade e fidelidade que vale a pena ler.

Jamais me esquecerei que " O carro vai para onde vão seus olhos."

Curiosidades:

- Inicialmente o nome não seria Enzo, seria Juan Pablo, mas posteriormente em homenagem ao fundador da Ferrari ele alterou o nome do protagonista para Enzo.

- Para compor o personagem de Denny, o autor pesquisou a vida do campeão Ayrton Senna e teve conversas com a irmã dele, Viviane Senna, afinal de contas, correr na chuva era uma de suas maiores habilidades.

E para finalizar, o trailler do livro, que é lindo!