13 de jan de 2013

Caixinha do correio #3


Gosto muito da série de TV The Vampire Diaries, e através de uma amiga soube que os livros são muito diferentes da série, e como eu tenho uma birrinha básica com a Elena, decidi ler pra tirar a cisma, se é implicãncia com a Nina Dobrev ou se é a personagem em si que me irrita.
Procurei os livros pra baixar e não achava de jeito nenhum, e quando eu já tinha perdido as esperanças, essa mesma amiga me mostrou que o box com os 4 primeiros livros estava em promoção, corri pra comprar.

Chegaram dia 08/01 e eu fui obrigada a parar com a leitura de Millenium: Os homens que não amavam as mulheres, pra dar início a série, eu estava morrendo de cataporas de tanta vontade de ler, e depois que ler os 4 primeiros volumes volto aqui pra contar!

Pra quem se interessar, o box é esse aqui de baixo:






Diários do Vampiro 
L.J.Smith











Agora é me acabar na leitura e esperar por mais compras!

6 de jan de 2013

Dando início aos trabalhos literários


Isso é apenas uma divagação, mas preciso escrever, preciso escrever em algum lugar sobre como estou encantada e empolgada com a série Millenium.

- Os homens que não amavam as mulheres
- A menina que brincava com fogo
- A rainha do castelo de ar

Sei que não é novidade, mas antes alguma coisa não me atraía na série, porém, dia desses passei pelo HBO, comecei a assistir a versão hollywoodiana com o Daniel Craig e a Rooney Mara e fiquei passada, como assim eu não tinha visto e nem lido algo tão bom ainda?

Surtei e desde quinta feira estou obcecada na série, baixei a versão sueca da trilogia e assim que terminar os livros quero assistir os filmes pra vir escrever aqui o que achei.

E como eu disse, esse ano quero ler e assistir os filmes que me derem na telha e não me prender aos modismos de lançamentos!

Beijos e boa semana


5 de jan de 2013

Em 2013...


2012 foi um ano muito corrido pra mim, e talvez por isso não tenha conseguido ler tanto quanto gostaria, afinal a vida de mãe, esposa, dona de casa, e autônoma não é fácil, é como equilibrar 60 pratos em 2 varetinhas, é difícil, minha sorte é que tenho um marido maravilhoso que me ajuda muito, caso contrário não teria dado conta de tudo.

Para dar conta de tudo deixei a leitura de lado, e ler é algo que eu gosto muito, foi uma pena, porém, necessário.

Esse ano terei que desacelerar o ritmo, não poderei abraçar o mundo como vinha fazendo antes, compramos um apartamento e nos mudamos a partir de fevereiro, e eu nem tenho idéias de decoração ainda, e fora a Yasmin que já ocupa 99% do meu tempo, tem um novo bebê morando na minha barriga, chega em maio, pertinho do meu aniversário, ou seja, gravidez não é doença, mas eu preciso me poupar pra ter energia pra quando o bebê chegar!

Não estabeleci uma meta literária, não estabeleci que quero ler apenas lançamentos super populares, esse ano não quero estabelecer nada além de cuidar de mim, da minha família, e da minha casa, quero ler pq simplesmente gosto de ler, me deliciando com a história, fazendo isso por prazer apenas.

Tenho certeza que nesse período que me pouparei ler será apenas por prazer e não mais que isso, por esse motivo, minha obrigação com esse meu bloguinho é apenas recreativa.

Agradeço de coração quem passar por aqui e deixar um comentário, ou até mesmo não comentar, só ler o que escrevi, o blog funcionará mais como uma página de memórias literárias, pra que eu me lembre do que li, não quero a pressão de escrever uma resenha semanal ou ter dois milhões de seguidores, quero apenas ler.

E assim como desejo um excelente ano literário pra mim, desejo isso para todos, que 2013 seja um ano recheado de livros e conhecimento, pq ler ocupa tempo, mas não ocupa espaço nenhum dentro de nossas mentes, ler é conhecimento, e conhecimento sempre é bom!

Bom ano pessoas!

Beijos e até a próxima
4 de jan de 2013

Morte e vida de Charlie St.Cloud - Ben Sherwood

Ficha técnica


Título nacional: Morte e vida de Charlie St.Cloud
Título original: The death and life of Charlie St.Cloud
Autor: Ben Sherwood
Editora: Novo Conceito
ISBN: 978-85-63219-18-3
Ano de lançamento: 2004
Lançamento no Brasil: 2010
Páginas: 304
Classificação:


Um coração dividido entre dois mundos. 

Em uma pacata vila de pescadores na Nova Inglaterra, Charlie St.Cloud cuida dos gramados e monumentos de um antigo cemitério onde seu irmão mais jovem, Sam, está enterrado. 
Após sobreviver ao acidente de carro que tirou a vida de seu irmão, Charlie recebe um dom extraordinário: ele consegue enxergar, conversar e até mesmo brincar com o espírito de Sam. É neste mundo místico que entra Tess Carroll, uma cativante mulher treinando para navegar sozinha ao redor do mundo em um veleiro. O destino faz com que seu barco seja apanhado por uma violenta tempestade, trazendo-a assim para a vida de Charlie. Sua bela e incomum ligação os leva a uma corrida contra o tempo e a uma escolha entre a vida e a morte, entre o passado e o futuro, entre apegar-se ou deixar o passado para trás - e a descoberta que milagres podem acontecer se nós simplesmente abrirmos nossos corações.

Um dos livros mais leves e de fácil compreensão que eu li em 2012.

Nem todas as pessoas conseguem superar a morte de alguém querido e seguir em frente, e assim foi com Charlie ao perder em um acidente de carro - onde ele era o motorista - o irmão mais novo Sam, e seu cãozinho Oscar.

Fatalmente o carro é atingido por um caminhão diretamente do lado de Sam, Charlie também sofre com o impacto, mas é trazido de volta a vida pelos paramédicos, e é nesse momento que ele ganha seu "dom" de interagir com espíritos.

Por ter esse dom, e por se sentir culpado pela morte de Sam, algum tempo depois do ocorrido, Charlie começa a trabalhar como zelador do cemitério onde o menino foi enterrado, assim, além de passar mais tempo com o garoto, ele pode cumprir com a promessa que havia feito - treinar beiseboll diariamente com o irmão durante uma hora ao por do sol.

13 anos se passam, e assim Charlie segue seus dias, com essa rotina calculada, ditada pelo por do sol e pela promessa de nunca abandonar Sam, sem almejar mais, sem sonhos e sem expectativa nenhuma de sair da mesmice.

É nesse cenário de paz, ordem e rotina que aparece na vida de Charlie a doce e destemida Tess Carroll, uma jovem bonita que quer desbravar o mundo em seu veleiro.

Encantado com a simpatia e força de vontade de Tess, eles se envolvem, dão muita risada juntos, passam a noite juntos, porém, o que nem Charlie e nem Tess sabem é que embora tudo pareça real - e quando digo real, é real mesmo - é que Tess está no limiar entre vida e morte, pois seu veleiro foi atingido por uma forte tempestade e ela está desacordada.

Seu corpo está inerte, quase sem vida, porém, seu espírito está vivo, e é esse espírito sedento por vida, por amor e por tudo de bom que a vida tem a oferecer, que se envolve com Charlie.

A localização do veleiro é incerta, e a única pessoa que pode ajuda-los é Sam, que a essa altura já está mordido de ciúmes, se sentindo deixado de lado pelo irmão que prometera nunca o abandonar.

Sam precisa fazer sua escolha entre ajudar ou não, e Charlie precisa se decidir entre passado e futuro, se deixará Sam partir - pois se ele não comparecer um dia a um dos encontros, ele jamais verá o espírito do irmão novamente - ou se deixará Tess partir.

O amor entre Tess e Charlie é sobrenatural, e é sobre isso que o livro fala, sobre amores, escolhas e segundas chances, pq embora todos nós possamos errar e continuar errando, todos também temos a chance de recomeçar e escrever para a própria história um final diferente e surpreendente, como no livro!

A história é linda, eu jamais li algo relacionado ao amor verdadeiro de dois irmãos, que mantém laços até no pós morte, o romance com Tess é suave e gostoso de ver se desenvolver, e segundas chances sempre me atraem, pq eu acredito piamente que o ser humano pode mudar, basta querer.

Explora muito bem o lado familiar, as descrições são muito verossímeis, tão verdadeiras que é como se fossemos parte da história, são tão bem feitas que basta fechar os olhos pra sentir o aroma do mar, ou a chuva molhando o rosto.

É um livro que vale a pena, feito para pessoas sensíveis que crêem em milagres e em mudanças.

27 de abr de 2012

Filme: Ameaça Terrorista

Ficha técnica

Título Original: Unthinkable
Título Nacional: Ameaça Terrorista
Ano de Lançamento: 2010
Gênero: Drama / Policial / Ação
Duração: 96 minutos
Classificação:

Sob constante ameaça terrorista, os EUA não podem baixar a guarda. Neste thriller psicológico, o país norte americano enfrentará um filho de sua própria nação, Younger (Michael Sheen), que se converteu ao islamismo e armou três bombas atômicas em diferentes cidades americanas. Apesar de Younger ser facilmente localizado e preso, ele não dá as coordenadas de onde as bombas estão. É quando entra em cena o investigador H (Samuel L. Jackson) e Helen (Carrie-Anne Moss) uma agente do FBI, que terão que pressionar o terrorista para descobrir a localização exata das bombas, numa corrida alucinante contra o tempo. Um thriller que irá te surpreender e te fazer pensar no inimaginável.

Embora o filme seja de 2010 é um filme muito atual, com um tema oportuno que sempre está em destaque na mídia – atentados terroristas motivados pela fé.

É um suspense psicológico que faz o espectador roer as unhas – e os dedos – de tanta tensão.

Não há muito o que dizer da trama em si, uma vez que não tem mistério, é o que foi dito na sinopse e ponto, mas é o desenrolar disso que nos deixa agoniados, parecendo que tem pulga na cadeira.

Younger se converteu ao islamismo e armou três bombas em locais estratégicos no país, juntas ela tem a capacidade de matar em torno de seis milhões de pessoas (!).

O que ele queria não era só armar as bombas e ver o circo pegar fogo, ele queria estar dentro do circo, ele se deixa localizar propositalmente e vai preso para dar as coordenadas da localização da bomba, mas qual a surpresa em saber que ele não vai cooperar?

É aí que entra em cena ao investigador H, com seus métodos nada convencionais – nada convencionais mesmo.

Quais métodos? Tortura, da mais pura e bizarra possível, desde a lenta amputação das falanges dos dedos, à motorzinho de dentista sem anestesia.
Confesso que achei chocante quando vi, não tem censura, não é algo que eles deixam de modo subjetivo para dar a entender, é explícito mesmo, eles mostram a tortura (quando o filme foi exibido na Rede Globo as imagens foram editadas de tão fortes).

Ele sobrevive aos dias de tortura e ganha a compaixão de uma agente do FBI que acredita nos Direitos Humanos, que segue a risca a Convenção de Genebra, mas que pouco a pouco passa a mudar de opinião ao ver o que realmente está acontecendo.

É um filme tendencioso? É sim, lógico que os EUA iriam puxar a sardinha pro lado deles e colocar o muçulmano como vilão e terrorista, mas o filme não trata disso, é algo além, não é sobre o estereótipo de quem é bom ou mau, de quem está certo ou errado.

Ele nos faz ficar com aquela pulguinha atrás da orelha que grita “Ei, você seria capaz de sacrificar um em favor de milhões?”. É nessa pulguinha que mora a questão principal do filme, o bem e o mal dentro do que é bem e mal no contexto de cada um de nós.

Ali não são limites humanitários que estão em jogo, são limites que vão além das leis, das convenções, do que está no papel, o que é (in) sensato e qual o preço disso?
Os fins justificam os meios? Muitas vezes sim, mas vale a pena?
E a compaixão, ela deve ir até onde?

É um filme extremamente reflexivo sobre ética, hierarquia, e no fim das contas nos mostra que a família é a base de tudo, que é o maior bem de um ser humano. E quem é nossa real família? Filhos, esposa, pátria?

E pra saber todas essas respostas ... só assistindo!

Moral do filme pra mim: Quem poupa o lobo sacrifica as ovelhas.

E pra quem se interessou, abaixo segue o trailler:


16 de abr de 2012

Cadê eu?

Cof cof cof ... quanta poeira!
É, eu não tenho aparecido aqui no meu próprio espaço, uma pena.
Tem faltado tempo, quem tem criança em casa sabe a loucura que é, minha filha aprendeu a andar, ela anda por todos os lados e eu tô quase correndo pra um hospício. É o dia todo atrás dela que não para meio segundo pra espirrar, e no fim do dia não dá pra ler, afinal o tempo que resta eu uso pra dormir.
E pior que isso, to durinha igual um coco seco, ou seja, até o fim do mês nada de comprar livrinhos novos (pq livros tem que ser tão caros?).
Ai juntando os dois motivos eu desapareci daqui, assim que tiver coisa nova pra postar eu venho, acredito que em breve lerei o famigerado Julieta Imortal, esperarei ansiosa.

Beijos para quem passar por aqui e uma boa semana
7 de abr de 2012

Quebra de confiança - Harlan Coben


Título nacional: Quebra de Confiança
Título original: Deal Breaker
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
ISBN: 978-85-8041-003-7
Ano de lançamento: 1995
Lançamento no Brasil: 2011
Páginas: 271
Classificação:


No primeiro caso de Myron Bolitar, Harlan Coben nos faz mergulhar na indústria do sexo e nos negócios escusos por trás da contratação de grandes atletas.

Este é um momento importante na carreira de Myron Bolitar. Depois de agenciar alguns atletas pouco conhecidos, ele agora é o empresário de Christian Steele, a maior promessa do futebol americano de todos os tempos. Talentoso, bonito, centrado e carismático, tudo indica que o rapaz também poderá arrematar milhões em contratos de publicidade.

Mas, ao mesmo tempo que vive o auge na carreira, Christian enfrenta um drama na vida pessoal. Um ano e meio atrás, sua noiva, Kathy Culver, desapareceu subitamente e, exceto pelos fortes indícios de que tenha sofrido uma agressão sexual, a polícia não conseguiu descobrir nada sobre sua última noite no campus da Universidade Reston.

Prestes a ser contratado em uma negociação que pode ser a maior de todos os tempos em sua categoria, Christian recebe o exemplar de uma revista que traz a foto de Kathy em um anúncio de disque sexo. Além disso, o caso acaba de ganhar mais um ingrediente de terror: três dias atrás, Adam Culver, pai dela, foi morto em um assalto bastante suspeito.

Agora, com a ajuda de Win, seu melhor amigo, Myron tentará impedir que as notícias sobre a ex-noiva de Christian atrapalhem a carreira do rapaz e irá em busca da verdade – doa a quem doer.

Eu sou uma fã inveterada dos livros do Harlan Coben, ele consegue tecer uma rede de intrigas que me deixa de boca aberta no fim do livro.
Confesso que por esse ser o primeiro livro do personagem Myron Bolitar subestimei, subestimei feio e caí do cavalo, o livro superou minhas expectativas.

A palavra para descrever esse livro é: intenso!

Nessa história Myron está no início de sua carreira como empresário esportivo, e tem como principal cliente o mais novo astro do futebol americano, Christian Steele.
Há mais de um ano Christian tenta entender o sumiço da noiva Kathy Culver, e Myron não consegue dizer não quando o jovem assustado após receber o exemplar de uma revista pornográfica, com uma foto de Kathy em um anúncio, lhe pede ajuda para encontra-la e colocar um ponto final nessa história.

Myron conta com a ajuda de Win e Esperanza para driblar a rede de prostituição, indústria do sexo, segredos familiares, traição, intrigas e mentiras que é tecida ao longo da trama.

Junto à eles está Jéssica Culver, irmã mais velha de Kathy e ex-namorada de Myron, que se vê duplamente na obrigação de desvendar os fatos, já que Jéssica também pede sua ajuda, pois acredita que o desaparecimento da irmã e a morte do pai dias antes estejam relacionados.

Nessa busca frenética pela verdade, ninguém é o que aparenta ser, quando o segredo é revelado o nome do livro passa a fazer sentido para o leitor.

A narrativa tem diálogos fortes, cenas fortes. Todos personagens citados são essenciais para o desfeche com chave de ouro da trama.

Uma coisa que eu admiro no Harlan Coben é ele não subestimar a inteligência do leitor, os finais além de não serem previsíveis nunca são óbvios, nunca tem aquela coisa de “poxa, o tempo todo estava na minha frente o desfecho do caso e eu não vi!”, e eu admiro um autor que saiba deixar seu público impressionado e satisfeito, e não fazê-los de bobo com uma trama mais ou menos, e é exatamente isso que acontece aqui, plena satisfação com o final da história.

Kathy Culver está viva?
O que aconteceu para que ela desaparecesse?
A morte do pai tem alguma ligação com tudo isso?
Myron ficará com Jéssica?

São perguntas que fazemos ao longo do livro, e que você só terá a resposta se mergulhar de cabeça nesse suspense policial maravilhoso.

E aí, quem leu ou deseja ler, o que achou?